A Homeopatia é uma especialidade médica adotada por pacientes no mundo todo. É uma modalidade terapêutica que vem ganhando cada vez mais destaque por apresentar resultados positivos no processo de cura. Quer entender mais sobre o tema? Neste texto explicaremos tudo para você! Primeiramente, mostraremos o que é a Homeopatia e como funciona uma consulta homeopática. Posteriormente, apresentaremos como agem os medicamentos homeopáticos no organismo e os cuidados que se deve ter com esses medicamentos. Confira!

O que é a Homeopatia?

A Homeopatia, como forma de tratamento médico, tem como data de sua criação o ano de 1796, quando Hahnemann publica o ensaio “Um novo método para averiguar os princípios curativos das drogas”. Essa publicação ocorre seis anos após a experimentação da primeira substância analisada, China officinalis, que marca o início do processo de estudo e desenvolvimento deste novo modelo de conduta médica.

Samuel Hahnemann, tendo como base os trabalhos de Hipócrates, determinou como um dos princípios básicos da Homeopatia o princípio da semelhança. Ele concluiu que as substâncias medicamentosas teriam maior capacidade de cura quanto mais semelhantes fossem os sintomas que elas produzissem em indivíduos saudáveis comparados aos sintomas apresentados pelos indivíduos doentes.

Para conhecer cada medicamento, Hahnemann fazia experimentos em pessoas saudáveis, inclusive nele mesmo. Os experimentadores ingeriam, observavam e anotavam todos os sintomas que apresentavam a partir da ingestão da substância em estudo. Os dados de cada medicamento homeopático foram coletados, agrupados e publicados no livro que até hoje é conhecido como Matéria Médica.

A consulta homeopática e suas peculiaridades

Baseada no princípio da semelhança, a consulta homeopática tem como principal objetivo a escolha de um medicamento que seja o mais “parecido” com o paciente que está sendo avaliado.

Para isso, os sintomas apresentados e suas características são muito importantes e serão considerados pelo médico homeopata. Durante a consulta o médico fará perguntas que possam ajudá-lo a conhecer melhor o paciente, suas queixas e deste modo individualizar o tratamento.

Essa individualização é importante ao se considerar que todos podem ser acometidos por uma gripe, mas cada um apresentará sintomas de maneiras diferentes. Uns podem ter febre, outros não. Naqueles que tem febre, ela pode vir em momentos específicos do dia, com intensidades diferentes e pode ainda ser acompanhada ou não por outros sintomas, como por exemplo, dor no corpo, cefaleia, calafrios, transpiração, irritabilidade, sono alterado, entre outros. Todos possuem o diagnóstico de gripe, mas cada um tem o seu quadro sintomático de gripe.

E é a partir deste quadro sintomático individual que o médico homeopata direciona seus conhecimentos para a escolha de um medicamento que seja o mais semelhante com o paciente naquele momento.

Os medicamentos homeopáticos

Os medicamentos homeopáticos podem ser de origem vegetal, animal ou mineral e podem ser preparados na forma líquida ou em glóbulos, sem que ocorra diferença na ação da substância. Quando líquidos, eles podem ser manipulados em álcool, que é o mais comum, ou em água. O álcool dá ao medicamento maior tempo de validade. As formulações em água podem ser utilizadas em bebês ou em indivíduos em tratamento de alcoolismo. Os glóbulos são bastante conhecidos e podem ser usados para aumentar a adesão de crianças ao tratamento como ainda nos casos que o álcool seja contraindicado.

Além do princípio da semelhança, outros 3 formam a base da Homeopatia apresentada por Hahnemann, são eles:

  • Experimentação no homem sadio;
  • Doses mínimas;
  • Medicamento único.

Deste modo, tem-se sempre a certeza de que todo remédio homeopático foi experimentado em indivíduos livres de doenças. Quando prescritos, os medicamentos homeopáticos devem ser utilizados nas menores doses permitindo que a cura ocorra de maneira suave e duradoura. E devem ser utilizados de maneira isolada para que sua ação possa ser claramente avaliada em cada caso.

Como as substâncias homeopáticas agem no organismo?

Um remédio só poderá ser considerado homeopático se tiver sido prescrito com base no princípio da semelhança. Assim sendo, nem todo medicamento natural pode ser considerado como fazendo parte de um tratamento homeopático, se não tiver passado por esse processo de escolha.

Hahnemann defendia o conceito do Vitalismo. Para ele, uma força vital seria responsável por manter o organismo humano (corpo e espírito) em equilíbrio. Quando esse equilíbrio é alterado por alguma razão (infecções, traumas, situações de grande estresse físico e/ou mental, por exemplo) o indivíduo adoece. A função do medicamento homeopático é ajudar o organismo doente a restabelecer seu equilíbrio.

Esse objetivo só será alcançado se o princípio da semelhança tiver norteado a escolha do medicamento mais adequado para o paciente em questão. É importante lembrar que o remédio homeopático pode ser utilizado juntamente com o remédio alopático, não interferindo em sua ação.

Cuidados importantes com os medicamentos homeopáticos

Durante o tratamento com as substâncias homeopáticas é preciso tomar alguns cuidados importantes para conservar bem os medicamentos. Confira abaixo:

  • Manter os medicamentos fora do alcance das crianças;
  • Antes de usar os medicamentos líquidos, agitar vigorosamente o frasco;
  • Não repetir o mesmo medicamento posteriormente sem antes consultar o seu médico;
  • Em caso de conta-gotas, evitar o contato com a boca;
  • Não recomendar o seu medicamento homeopático para outras pessoas;
  • Não usar o mesmo conta-gotas ou frasco para medicamentos diferentes;
  • Não se automedicar.

Mantenha contato!

Se você tem alguma dúvida, quer saber mais sobre a Homeopatia ou deseja agendar uma consulta escolha um de nossos canais. Não deixe de acesse o site. Estaremos sempre prontos para você!