Acne: descubra quais os tipos da doença e quais tratamentos são indicados.

21 de janeiro de 2020

Acne: descubra quais os tipos da doença e quais tratamentos são indicados.

Vermelhidão na pele, inflamação e dor: a acne é um problema que afeta a vida de mais da metade da população mundial. Geralmente, ela é associada à puberdade, que é quando ocorre um aumento na produção das glândulas sebáceas levando ao aumento da oleosidade da pele. Mas, se engana quem acha que esse é um problema típico da adolescência. A acne pode estar presente em adultos jovens, após os 24 anos, principalmente mulheres.

Alguns fatores estão relacionados com o aparecimento das lesões:

  • Mudanças hormonais
  • Uso de medicamentos e suplementos
  • Uso de cosméticos com formulação muito oleosa
  • Predisposição genética
  • Má alimentação

Normalmente os cravos e as espinhas são mais perceptíveis na face. Mas, é bem comum as lesões aparecerem nas costas, colo, pescoço e nos braços.

Isso ocorre porque as glândulas sebáceas passam a trabalhar mais aumentando a oleosidade da pele. Ao mesmo tempo o poro pode ficar obstruído e tudo que é produzido não consegue ser drenado para a pele. Essa secreção além de ficar presa dentro do folículo pode acabar sendo infectada por bactérias levando ao aparecimento de lesões mais inflamadas e com pus em seu interior.

Os tipos de acne

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, acne não é tudo a mesma coisa. Existem pelo menos cinco tipos diferentes da doença e cada uma delas necessita de um tratamento específico, adequado às suas características.

A acne mais comum é chamada “Acne não inflamatória”, sendo mais simples e menos agressiva. Ela é caracterizada pela presença de comedões ou cravos abertos (pretos) ou fechados (da cor da pele). Mas, existem outros tipos mais severos da doença:

  • Acne Pápulo-Pustulosa
  • Acne Nódulo Cística
  • Acne Conglobata
  • Acne Fulminans

A “Acne Pápulo-Pustulosa” são aquelas espinhas vermelhas e com pus que já começam a causar dor. Já a “Acne Nódulo Cística”, de fato, forma nódulos sob a pele que são as chamadas espinhas internas e são bem doloridas. No caso da “Acne Conglobata”, os nódulos estão próximos uns aos outros e apresentam canais de comunicação entre si. Esse é o tipo que deixa muitas cicatrizes na área acometida.

Por fim, a “Acne Fulminans” é o tipo mais raro e grave dessa doença cutânea. A inflamação chega a um nível tão alto que pode ocasionar até mesmo febre, fraqueza e dores musculares.

O tratamento para a acne pode ser feito de forma tópica ou oral, com o uso de antibióticos ou outros medicamentos. A escolha do tratamento vai depender do tipo de acne que o paciente apresente.

Tratamentos indicados para os danos causados pela acne

A pele afetada pela acne pode apresentar danos dependendo do grau de inflamação e dos tipos de lesões que apareceram ao longo do processo. A acne pode deixar manchas ou cicatrizes nas áreas afetadas fazendo com que pessoas acometidas sintam-se infelizes com sua aparência, e em alguns casos, com a autoestima muito abalada. Por isso é importante o  acompanhamento médico durante a fase ativa da doença.

Mas, para amenizar esses impactos, alguns procedimentos são indicados na recuperação do aspecto uniforme da pele:

Microagulhamento

Esse procedimento está indicado no tratamento de cicatrizes, manchas, flacidez facial e até linhas de expressões bem superficiais e finas através da estimulação natural da pele com microagulhas. Essa ação leva à inflamação da pele, estimula a produção de colágeno o que, consequentemente, torna as cicatrizes menos profundas e dá à pele maior sustentabilidade e firmeza.

O microagulhamento pode ser feito de duas formas: com aparelho manual (Dermaroller) ou com aparelho automático (DermaPen). Como o procedimento faz micro ferimentos na pele, ele pode causar desconforto. Por isso, o indicado é utilizar pomadas anestésicas antes de iniciar o tratamento. Atenção: se a sua acne estiver ativa, ou você estiver grávida, com câncer, fazendo quimioterapia ou radioterapia, este procedimento não está indicado.

Peeling químico

Para promover a descamação da pele e a regeneração cutânea, o peeling químico utiliza ácidos em toda região. Cerca de cinco dias após o tratamento já possível avistar um rosto mais claro, liso e iluminado, com uma boa redução principalmente de manchas, espinhas e cravos.

O ácido é aplicado na superfície do rosto, ou seja, na epiderme.

Preenchimento

Esse tratamento é indicado quando não se obteve bons resultados com outros tratamentos e a cicatriz é profunda. Ele é realizado através da aplicação de ácido hialurônico que irá restaurar o volume nos locais das depressões causadas na pele.

O efeito do preenchimento, no entanto, é temporário, sua duração é de aproximadamente um ano.

Acne: mantenha uma rotina de cuidados

Independente do tipo de acne que você apresentar, adotar uma rotina de cuidados para a região facial é fundamental. Por isso, todos os dias, limpe, tonifique e hidrate adequadamente o seu rosto.

Para a limpeza, utilize um sabonete específico para acne e use produtos e cosméticos para a pele oleosa. Não esqueça também de passar o protetor solar, especialmente se a sua pele estiver passando por algum tratamento, já que ela tende a ficar mais sensível que o comum. Para não errar nessa etapa, procure um médico.

Procurando um especialista

Assim que perceber o aparecimento de cravos e espinhas procure um médico. É importante que a doença seja tratada logo no estágio inicial para evitar não só o agravamento, mas também o aparecimento de cicatrizes e manchas na pele.

Entre em contato com a Dra. Angélica Pacheco e agende já uma consulta para descobrir o melhor tratamento para você.

Venha conhecer a clinica e o melhor tratamento lhe será indicado.

Acne , , , , ,
WhatsApp | Dra. Angélica Pacheco - Dermatologia Estética
WhatsApp
close-image