Mitos e verdades sobre a flacidez da pele

26 de janeiro de 2017

Mitos e verdades sobre a flacidez da pele

Segundo a pesquisa “O que a pele conta”, realizada pelo Ibope Inteligência em 2015, 94% das mulheres entre 30 e 60 anos se sentem incomodadas com algum sinal na pele do rosto. Para 36% delas, a flacidez é um dos principais problemas.

A flacidez surge em decorrência da perda de tonicidade e sustentação da pele. A elasticidade da pele é uma característica corporal garantida, principalmente, pela presença de fibras de colágeno e elastina.

Um dos sinais do envelhecimento, a flacidez pode ter inúmeros fatores que aceleram esse processo. Como várias questões relacionadas a saúde e estética, existem muitos mitos e informações que são passadas pelas pessoas que não necessariamente são realidade. Confira algumas afirmações e saiba como realmente estão relacionadas com a flacidez da pele.

A flacidez é mais comum em mulheres.

Verdade. Embora seja uma condição que pode acompanhar qualquer indivíduo, as mulheres possuem uma maior tendência. A gravidez também é uma das situações em que o surgimento da flacidez é mais frequente pois a pele se estica muito e pode deixar marcas mais visíveis após a gestação.

Perda de peso gera flacidez.

Verdade. Quando uma pessoa ganha peso, a pele se expande para acomodar essa quantidade nova de massa. Caso essa pessoa perca esse peso extra, a pele pode ficar flácida, principalmente se o processo de emagrecimento for muito rápido.

Musculação diminui a flacidez da pele.

Mito. Uma confusão muito comum, a musculação não diminui realmente a flacidez da pele. O que ela faz é diminuir a flacidez muscular – que surge pela falta de exercícios físicos e atrofia dos músculos por desuso.  A flacidez da pele pode até ser um pouco “disfarçada”, com os músculos preenchendo mais espaço, mas não diminui de fato a flacidez.

Correr pode aumentar a flacidez.

Mito. A corrida ou outras atividades físicas não tem relação direta com o aparecimento da flacidez da pele, desde que não haja excessos aos limites do corpo e sejam utilizados equipamentos e vestimentas adequados. A prática de exercícios, aliada a hábitos saudáveis e tratamentos, podem dar um aspecto mais rejuvenescido e tonificado à pele.

Ficar muito tempo exposta ao Sol pode causar flacidez

Verdade. Ficar durante um longo período de tempo ao ar livre e se expondo aos raios ultravioletas pode ocasionar quebra das fibras de colágeno da pele, principalmente nos horários de maior incidência da luz solar, entre 10h e 16h. Por isso, é fundamental estar sempre atenta e utilizar o protetor solar adequadamente sempre que houver exposição ao Sol, mesmo que o tempo esteja frio.

A má alimentação contribui para o surgimento da flacidez.

Verdade. Reduza o consumo de açúcar, sal, alimentos gordurosos e frituras. Procure ter uma dieta equilibrada, passando por todos os grupos alimentares. A hidratação também é um fator muito importante para a saúde da pele.

Depilação causa flacidez na pele

Mito.  A utilização da cera quente não contribui de forma significativa para a flacidez da pele, desde que não seja exagerada, pois as fibras de colágeno e elastina da derme não são atingidas durante o processo.

É importante buscar as indicações corretas, com um profissional qualificado, para prevenir o envelhecimento precoce e o aparecimento da flacidez e, também, os tratamentos para amenizar os sinais. Tem mais alguma dúvida? Você sempre ouve algumas afirmações sobre a flacidez, mas não sabe se é verdade? Entre em contato conosco.

Venha conhecer a clinica e o melhor tratamento lhe será indicado.

Tratamentos Corporais , ,
WhatsApp | Dra. Angélica Pacheco - Dermatologia Estética
WhatsApp
close-image