Radiofrequência no tratamento da celulite: entenda como funciona o procedimento

16 de novembro de 2017

Radiofrequência no tratamento da celulite: entenda como funciona o procedimento

Cerca de 95% das mulheres, após a puberdade, são afetadas pela celulite. É muito mais comum entre as de pele branca, mas atinge todas as etnias.  A radiofrequência é um dos procedimentos utilizados para tratar essas marquinhas.

A celulite não é considerada uma doença, mas incomoda esteticamente muitas mulheres. O termo médico para ela é lipodistrofia ginoide. Caracteriza-se por uma alteração na superfície da pele que fica com aspecto de “casca de laranja”, com ondulações e furinhos. Essa alteração ocorre na camada mais profunda da pele chamada subcutâneo onde estão localizadas as células de gordura.

Aparecem mais frequentemente em parte do corpo como quadris, coxas e nádegas. Nas mamas, parte inferior do abdômen, braços e nucas também podem aparecer, pois são áreas do corpo feminino que também acumulam gordura. No entanto, mulheres magras também podem ter celulite – não é uma condição necessariamente atrelada a obesidade.

Causas da celulite

Sua causa exata ainda é desconhecida. Mas sabe-se que a celulite tem origem multifatorial, ou seja, existem diversos aspectos que estão envolvidos no seu aparecimento. Podemos listar:

  • Predisposição genética: a hereditariedade é um fator importante;
  • Problemas circulatórios: quando o sangue não flui bem pelo organismo, as toxinas podem não ser drenadas adequadamente tornando o líquido das células mais viscoso;
  • Desequilíbrio hormonal: quando os níveis de estrogênio (hormônio feminino) estão muito altos, podem provocar disfunções no metabolismo que podem criar ou agravar a celulite. A celulite tende a aparecer nas áreas do corpo em que a gordura está sob a influência do estrógeno, como nos quadris, coxas e nádegas. O uso de anticoncepcional também pode desencadear esse problema, pois aumenta a quantidade de hormônios no organismo;
  • Hábitos de vida: a má alimentação rica em açúcares e carboidratos, a falta de atividades físicas, fumo e a tensão emocional também contribuem para o surgimento de celulites.

Tratando a celulite com a radiofrequência

A aplicação da radiofrequência é rápida, simples e indolor. O procedimento é feito com um aparelho emite ondas eletromagnéticas de alta frequência que são transformadas em calor.

A ponteira do aparelho é posta em contato com a área da pele a ser tratada, realizando movimentos circulares. Essas ondas atuam diretamente no tecido adiposo, aquecendo as células de gordura. A temperatura é controlada para permanecer por volta dos 40° C.

Na prática, a radiofrequência atua para melhorar o aspecto da celulite e ajuda a reduzir as toxinas acumuladas nas camadas da pele. Isso reflete no aspecto geral da pele. Além disso, estimula a produção de fibras de colágeno, tornando a pele mais lisa, firme e saudável.

É muito importante fazer a avaliação com um profissional capacitado para verificar o grau da celulite e determinar as sessões necessárias para conseguir o resultado esperado. Ainda tem mais dúvidas sobre a radiofrequência? Deixe seu comentário.

Venha conhecer a clinica e o melhor tratamento lhe será indicado.

Tratamentos Corporais ,
WhatsApp | Dra. Angélica Pacheco - Dermatologia Estética
WhatsApp
close-image