Qual a diferença entre ácido hialurônico e toxina botulínica?

26 de julho de 2019

Qual a diferença entre ácido hialurônico e toxina botulínica?

O ácido hialurônico e toxina botulínica são duas substâncias amplamente utilizadas em tratamentos estéticos. E, por se tratar de soluções injetáveis, é comum que as pessoas achem que ambas possuem os mesmos efeitos.

Contudo, além de apresentar composições totalmente distintas, cada substância possui objetivos e indicações diferentes.

Para saber mais sobre o assunto, continue lendo esse post e confira como funciona o ácido hialurônico e a toxina botulínica e quando cada opção é mais indicada.

Diferenças entre o ácido hialurônico e toxina botulínica

No geral, existem vários pontos que diferenciam o ácido hialurônico e toxina botulínica. Dentre os principais, é possível citar:

Composição do ácido hialurônico e toxina botulínica

O ácido hialurônico é uma substância naturalmente produzida pelo organismo. Por isso, ele é compatível com a estrutura celular do organismo, sendo facilmente absorvido quando aplicado.

Essa substância age preenchendo e dando volume de forma natural, bem como estimulando a sua hidratação.

Já a toxina botulínica, popularmente conhecida como B o t o x, é uma substância produzida a partir da bactéria Clostridium botulinum.

Essa toxina age inibindo a contração dos músculos na região onde é aplicada, promovendo o seu relaxamento. Dessa maneira, ela vai atuar nas rugas decorrentes da mímica facial.

Para que servem?

Basicamente, o ácido hialurônico serve para repor o volume que foi perdido em determinadas áreas, seja do rosto ou do corpo. Por isso, ele é indicado:

  • Para amenizar rugas e linhas de expressão;
  • Preenchimento de olheiras;
  • Aumento dos lábios;
  • Trazer equilíbrio para os traços faciais;
  • Realização de contorno facial;
  • Tratamento de bigode chinês;
  • Promover o rejuvenescimento facial, do colo, pescoço e mãos.

Já a toxina botulínica age como uma bloqueadora da contração muscular. Logo, seu principal objetivo é evitar que sinais de expressão e rugas surjam ou se aprofundem. Por isso, ela é indicada para:

  • Amenizar as rugas nos cantos dos olhos, também conhecidas como “pés de galinha”;
  • Evitar o avanço de rugas e marcas de expressão;
  • Levantar o olhar;
  • Tratamento de rugas dinâmicas;
  • Amenização de vincos no pescoço;

Duração do tratamento

Por ser uma substância natural, o ácido hialurônico vai sendo absorvido pelo organismo aos poucos. O tratamento tem uma duração média de 12 meses.

Em relação à toxina botulínica, apesar dela ser produzida a partir de uma bactéria, sua absorção pelo corpo também ocorre, e com o passar do tempo a contração muscular vai voltando progressivamente.

A duração desse tratamento é, em média, de 4 a 6 meses.

Conclusão

O ácido hialurônico e toxina botulínica são duas excelentes opções para quem deseja ter uma aparência mais jovem, prevenir ou combater o envelhecimento da pele.

Enquanto a primeira alternativa é mais indicada para quem deseja promover a hidratação da pele e diminuir a flacidez, a segunda visa promover o rejuvenescimento, bem como evitar que os sinais de expressão se aprofundem ainda mais.

Ou seja, ambos os tratamentos, ácido hialurônico e toxina botulínica, podem trazer efeitos incríveis, deixando a pele saudável e jovem.

Mas, para obter os melhores resultados e evitar efeitos colaterais adversos, é fundamental contar com um profissional com experiência. Apenas um especialista poderá avaliar as necessidades do paciente, e assim indicar o tratamento mais adequado.

Venha conhecer a clinica e o melhor tratamento lhe será indicado.

Tratamentos Faciais , ,
WhatsApp | Dra. Angélica Pacheco - Dermatologia Estética
WhatsApp
close-image